Bundao da Coroa Carioca...



---------- Mensagem encaminhada ----------

Assunto: Bundao da Coroa Carioca...
Para:




5 comentários:

Anônimo disse...

Peguei uma 'coroa' assim, na praia da Reserva, entre a Barra da Tijuca e o Recreio dos Bandeirantes. Tinha 32 anos, ou seja, dez anos atrás, exatos ! Janeiro de 2004. Lembro de ir lá pescar com amigos. Ficávamos batendo papo e vi a 'coroa' chegar no seu Celta prata. Fui ajudá-la porque estava toda atrapalhada. Naquela época ainda podia colocar o carro próximo à areia. Peguei um isopor e a cadeira. Ela levou a barraca de praia e a bolsa dela. Cabelo curto, mulata, tinha um belo rosto lindo sorriso. Só dava para ver os seios, grandes,p orque usava canga estampada que envolvia todo o corpo só deixando parte dos tornozelos fora. Era mulher de mais de 50 anos, baixinha, um pouco 'cheinha'. Mas deu para notar ter um bundão daqueles e dava para ver, pela transparência da canga, usar biquíni mínimo. Na juventude, deveria ter sido mulata nota 1000 ! Ela agradeceu e voltei para os meus amigos. Fiquei de olho nela e vi se tratar de um mulherão. Deitada na toalha, se queimando, era boa pacas ! E sabia tomar sol. Fez morrinho para empinar a bunda e queimar onde o sol não chega. Meus amigos perderam a paciência e rumaram para o Recreio, andando. Eu, que estava de carro, ficaria um pouco mais. De repente, sentado, ouvi a voz dela e perguntou se gostaria de tomar uma cerveja com ela. Topei, antes, ela mergulhou no mar com certa desenvoltura. Chegando lá, começamos a conversa, batemos um bom papo sobre a praia, que ela frequentava desde os anos 1970, sobre ela, que era advogada e foi, por muitos anos passista, de uma escola de samba. Eu falei de mim, da vida, trabalho, do país e a cerveja foi subindo na cuca. Ela trouxe uns sanduíches. Comemos. Ajudei-a levar as coisas dela para o carro e, como estava de férias, disse que na próxima semana voltaria lá. Ela voltaria a semana toda... mesmo lugar. Em casa, conversando com a minha namorada, só pensava na 'coroa'. Era muito simpática mas aquee rabo... aquela cor ! Aquele biquíni enfiado naquele bundão ! Sexo anal ! Minha namorada na época era boa de cama mas branquinha e sexo anal, nem pensar ! Sou bem dotado. Puxei do meu avô, negro, que minha avó dizia ter um pirocão enorme ! Minha mãe, óbvio, filha única, não poderia ter e o neto puxou. Bela herança, vô ! Obrigado ! Meu pai era branco, neto de italianos. Branco mas bem moreno, com um porrete de 24cms e daqueles grossos pacas ! Bem cabeçudo ! E só pensava no rabo da 'coroa'.

Anônimo disse...

Sonhei com ela e seu belo bundão e tive uma baita ereção ! Acordei 'molhado'. Não me aguentei. Voltei no outro dia e fiquei esperando mas ela não apareceu. No outro, com a praia mais cheia, procurei por mais de uma hora. Levei cervejas e fiz uns sanduíches para retribuir a gentileza dela no primeiro dia mas nada da gostosa aparecer. Andei pela areia um pouquinho, para os lados do Recreio, e eis que a gostosona estava lá. Minha vontade era ir direto nela mas passou pela cabeça estar com alguém e, pior, querer me dispensar. De longe, fiquei olhando. Do mar, surgiu um senhor com seus 60 anos, branco, com jeito de estrangeiro. Magro mas barrigudo, usando um boné, caminhou até a barraca onde ela estava. Sentou-se na cadeira enquanto ela permanecia de bruços 'queimando' aquele belo popozão carnudo. Pensei em voltar no outro dia, não queria perde-la. Resolvido em voltar para as minhas coisas, ouvi um " ei, você "! na minha direção. Virei-me e ela estava de joelhos na toalha acenando para mim. Abriu um belo sorriso e ficou bem alegre em me ver. Me apresentou ao marido dela que foi muito simpático comigo. Parecia ser espanhol, argentino, chileno... Era espanhol. Disse, para o casal, ter trazido cervejas e sanduíches e iria busca-los. Adoraram. Na volta, eles foram bem amigos, ela me apresentou como um rapaz muito educado. " É um hermoso rapaz ! E que polla de gran tamaño " !, disse o marido olhando pro meu pênis. Ela olhou e riu, como se com vergonha ! Moravam em Jacarepaguá, numa bela casa, disseram. Comemos os sanduíches e acabaram a cerveja. O marido dela já era meu amigo. Brincava contando que estava casado com a Gorete mais de 20 anos e que é difícil pois " quem não se apaixona por esta mulher ? Linda, simpática e ainda com esse belo culo " ? Fiquei sem graça mas disse ser verdade pois a Gorete era simplesmente linda ! Como uma estrela ! Brilhava mesmo !

Anônimo disse...

O sol indo embora e me convidaram para ir para casa deles ! Logo percebi que algo poderia acontecer e, arriscando, topei ir. No carro, seguindo o deles, o celular tocou. Era a minha namorada. Disse estar indo para casa de um amigo que não via há 10 anos. Amigo da faculdade. Não engoliu muito bem a lorota mas disse um 'tudo bem' educado. Casa das antigas pros lados de Curicica. Tinha piscina e sauna e logo, após chegarmos, ele mergulhou nela. Faria um churrasco e pediu mais cerveja. Ela ficou de biquíni novamente e eu entrei na piscina, água bem quente. Com era grande o terreno, o espanhol colocou sambas e pediu para a mulher sambar mas ela fez 'doce'. Mas ele insistiu e ela foi para o quarto voltando com vermelhos saltos altíssimos nos pés com fitas douradas que entrelaçavam os tornozelos até a altura dos joelhos e, na cabeça, aquelas 'cabeças'- como elas, passistas chamam - cheias de penachos vermelhos e dourados. Deu um verdadeiro show e aquilo me excitou pois olhava constantemente para mim. Comemos o churrasco e o gringo, quebrando totalmente o 'gelo', disse:" Vamos cachondar "! Não entendi até ele pegar a mulher e tirar o sutiã do biquíni, mostrando os grandes seios dela, metendo o rosto e lambendo os seios como um tarado !" Venha ! Ven a su ! Mete o pintão no rabo dela "!, pediu ! Ela sorriu, consentindo. Estava rebolando dando um salto pequeno, parando com as coxas junteiras, arrebitando a bunda ! Fui com a trolha dura até ela. Segurei-a pela cintura e passei o caralhão quente na bunda suada que queria comer. Ela rebolava no meu pau enquanto dava beijo de língua no maridão. " Hoje vai ter dupla penetração ou não vai " ?, disse o corno tarado.

Anônimo disse...

Ele ditava tudo que ele e eu faríamos com ela. Colocou a esposa na mesa, tirou a parte de baixo do biquíni e abriu bem as belas pernas dela metendo o pau e soltando um 'aaaahh!' estrondoso ficando um instante parado. Fodeu com vontade por minutos e depois saiu cansado mas segurando as pernas da loba, bem abertas, para que eu penetrasse. " Lá vem ele, Gorete ! Lá vem ele... Vai lembrar o tempo em que era virgem, mujer "!, disse e aí eu penetrei. Notei que ela se segurava na mesa com as minhas estocadas mas que estava gostando. Os olhinhos giravam. O espanhol foi até a boca dela e serviu o pinto. Era um pinto de bom tamanho. "Qual o tamanho do teu pinto, rapaz?"," 24cms e 4cms de diâmetro","Porretão, amor! Se segura que esse é bom !", "E o seu, Javier?"," 18cms e 2,5cms... vais arrombar o rabo da Gorete ! 4 cms de diâmetro... Mama, amor, mama... geme... que filha da puta boa para caralhos ! E com 52 anos ! ".

Anônimo disse...

Classico conto erotico...

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Free Web Hosting